Clínica de Psicología em Lisboa

ITAD » Blog » Implantes Cocleares

Implantes Cocleares

Postado por sergio, em 14 Julho 2016 na Blog

O que é?
Estes dispositivos, ao contrário dos aparelhos auditivos, não aplificam o som, mas estimulam diretamente as fibras do nervo auditivo, ao nível da cóclea, enviando sinais elétricos para o córtex cerebal. O implante tem dois componentes, um interno, composto por um grupo de elétrodos e um aparelho recetor e um externo composto por um microfone, processador de fala, um codificador e um transmissor.

A quem se destinam?implantes cocleares itad
Os implantes cocleares são o recurso terapêutico mais indicado para pessoas com surdez profunda, uma vez que estes dispositivos fornecem pistas auditivas que melhoram significativamente a comunicação. Os implantes cocleares devem ser colocados nos utentes o mais precocemente possível, de preferência nos primeiros meses de vida, para que o denvolvimento linguístico e global da criança possa seguir o seu curso mais adequado.

Tipos
Os implantes cocleares sao próteses computorizadas, multicanais, que são inseridas cirurgicamente no ouvido interno e que substituiem parcialmente as funções da cóclea, transformando a energia sonora em sinais elétricos.
Assim, os modelos de implantes cocleares diferenciam-se pelo número e pela configuração dos eletrodos, pelas respostas neurais, pela localização do microfone externo, pelo sistema de programação, design e tecnologia do processador de fala. De uma forma geral, podem ser divididos em dois tipos: retroauricular, que se encaixa atrás da orelha, ou tipo caixa, um dispositivo quadrado. Apesar de existirem vários tipos de implantes cocleares, todos eles possuem uma unidade externa, geralmente denominada por processador de sinais, uma interface e uma unidade interna implantável.
Os implantes cocleares são indicados para pessoas com deficiência auditiva profunda e que não melhoram com o uso de próteses de amplificação sonora individual.

Como funciona?
O microfone capta o som e transmite-o para o processador de fala que analisa os sinais sonoros e codifica-os em impulsos elétricos que serão transmitidos para a antena transmissora. Daqui, o sinal é conduzido através da pele, por radiofrequência e chega até ao recetor interno. Neste, o chip do recetor converte os códigos em sinais eletrónicos e liberta os impulsos elétricos para os elétrodos intracocleares estimularem diretamente as fibras no nervo auditivo.
O estímulo é percebido pelo cérebro como um som, o que ajuda o paciente a recuperar parte da audição. Contudo, a forma como o paciente vai ouvir os sons depende de vários fatores como o tempo em que ficou sem ouvir, as causas da surdez, a estratégia de estimulação e a quantidade de elétrodos implantados.

Como é o período pós-cirurgico?
Na maioria dos casos o utente tem alta no dia seguinte à cirurgia e os pontos são retirados nas duas semanas seguintes. Nos primeiros dias após a implantação do dispositivo devem-se ter alguns cuidados como proteger o ouvido com um tampão durante o banho, não fazer esforço físico e tomar a medicação prescrita.
Em média, 30 a 40 dias após a colocação do implante, o dispositivo é ativado e nesse período inicia-se o processo de adaptação do utente ao implante e é nesta fase que é crucial o acompanhamento com um Terapeuta da Fala.

Intervenção Terapêutica
A intervenção em Terapia da Fala é crucial para a criança implantada pois até à colocação do implante, a criança esteve privada de todos os estímulos auditivos nas fases cruciais do desenvolvimento da linguagem.
Assim, os objetivos principais da intervenção no acompanhamento em Terapia da Fala são o desenvolvimento da linguagem oral e adequação das respetivas capacidades e ainda o desenvolvimento das capacidades auditivas e de discriminação auditivas, de forma a possibilitar uma comunicação efetiva e um adequado desenvolvimento global da criança.
Além das sessões individuais, são também benéficas as sessões de terapia conjunta, sendo que esta deve respeitar sempre aspetos individuiais como a idade, o nível cognitivo e a utilização efetiva do implante coclear.

Estratégias para pais
-A criança que usa implante coclear e/ou aparelhos auditivos deve estar perante estímulos auditivos o máximo de tempo possível.
-Mesmo que a criança ainda não fale, é importante ter uma comunicação efetiva com ela, conversando realmente sobre as brincadeiras, situações do dia-a-dia, a família…
-Utilizar atividades como álbuns de fotos, livros de histórias, músicas, teatros com fantoches, jogo simbólico, jogos de rimas e divisão de sílabas, jogo do faz-de-conta de forma a pontenciar todos os estímulos auditivos, introduzindo os conceitos primordiais da linguagem.

Dra. Sónia Rosado
Terapeuta da Fala do ITAD
Clínica de psicologia e terapia da fala em Lisboa
Av. Almirante Reis nº59 3ºEsq 1150-011 Lisboa – Portugal
211 371 412 – 961 429 911

Palavras relacionadas:

Comentários

1 comentário para "Implantes Cocleares"

  • Jenny
    11.12.2016

    Boa noite

    Tenho uma sobrinha com implantes coclear em ambos os ouvidos. Ela foi operada na Venezuela e neste momento os aparelhos nao estao a funcionar muito bem. A minha irma gostaria de adquirir uns novos mas devido a situacao economica e desvalorizaçao da moeda na Venezuela a situaçao é complicado.
    A minha sobrina tamb tem nacionalidade portuguesa.
    Gostaria de saber se existe algum tipo de ajuda que a minha irma possa aplicar?
    Muito obrigada
    Jenny

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *