Clínica de Psicología em Lisboa

ITAD » Blog » Distúrbios alimentares

Distúrbios alimentares

Postado por monica, em 23 Novembro 2013 na Patologias

Os distúrbios alimentares mais conhecidos são a anorexia e a bulimia nervosa. A característica essencial destas patologias é a alteração do comportamento alimentar.

A Anorexia Nervosa é uma recusa em manter um peso corporal normal mínimo, um medo intenso de ganhar peso e uma mudança na percepção da forma ou tamanho do corpo, geralmente percebida como muito maior do que realmente é. Geralmente, quem sofre de anorexia tem um peso abaixo do normal para a sua idade e altura.

A perda de peso é obtida pela redução progressiva da ingestão de alimentos. Muitas vezes, a pessoa começa a remover alguns alimentos que são considerados calóricos para mais tarde generalizar a outros alimentos. A maioria dos pacientes acaba com uma dieta restrita a poucos alimentos. É comum a utilização de outros métodos para perder peso: laxantes , diuréticos , vómitos induzidos e a realização de exercícios excessivos.

A maioria dos pacientes tende a esconder todas estas estratégias das suas famílias, sendo que na fase inicial da doença, esta pode ser difícil de detetar. Como sinais de alerta, podemos considerar o seguinte: o peso abaixo do normal, idas à casa de banho logo após cada refeição para induzir o vómito, cortar os alimentos em pedaços muito pequenos e movê-los à volta do prato, como alimentos proibidos, muito exercício físico e amenorréia (perda da menstruação). As causas da anorexia não são exatamente conhecidas, mas estão claramente relacionadas a aspectos como o perfecionismo e personalidades overachieving, a vivência em ambientes onde se atribui grande importância à aparência física e emagrecimento, uma auto-imagem negativa e uma mudança importante na vida. É importante observar que 10 % dos pacientes com anorexia eventualmente morrem devido a esta doença.

As características essenciais da Bulimia Nervosa consistem na existência de uma compulsão incontrolável a fim de encontrar métodos para compensar ou evitar o ganho de peso, como vómitos auto-induzidos, uso de laxantes,diuréticos e enemas, exercício físico excessivo e muito frequente. Durante a compulsão alimentar, a pessoa ingere grandes quantidades de comida sem qualquer controle podendo muitas vezes, no final da refeição, sofrer dores de estômago. O peso da pessoa com bulimia é normal ou acima deste.

É muito difícil para uma pessoa afetada por um transtorno alimentar querer ir a um especialista. Normalmente não reconhecem que estão doentes e só recorrem a ajuda especializada quando levadas por outros. Existem quatro pontos importantes que o especialista deve ter em conta aquando a chegada do doente ao consultório: 1) fazer um diagnóstico preciso; 2) garantir a saúde física dos pacientes através de estudo de massa corporal uma vez que pesos muito abaixo do normal podem levar a complicações muito graves a nível médico; 3) aconselhar os pais ou outros membros da família sobre a forma de lidar com o paciente; 4) Finalmente, desenhar um plano terapêutico a seguir depois.

Na Anorexia Nervosa o maior desafio no tratamento é a pessoa reconhecer que tem uma doença.

A maioria das pessoas que sofrem desta doença negam ter um transtorno alimentar e, muitas vezes, recusam iniciar o tratamento.

Tratamento dos distúrbios alimentares

Os objetivos do tratamento dos distúrbios alimentares concentram-se em normalizar os hábitos alimentares do paciente e restaurar crenças sobre a sua imagem corporal. Os conselhos e o envolvimento dos pais e da família no tratamento é essencial. O nosso programa de tratamento é baseado em técnicas cognitivo-comportamentais, que têm um excelente apoio científico, na família e na terapia farmacológica. Os melhores resultados foram obtidos com a combinação da terapia cognitivo-comportamental com medicação específica. Assim, a nossa abordagem engloba a articulação do psicólogo e do psiquiatra como uma equipa terapêutica na  adequação do tratamento a cada caso individual.

Palavras relacionadas:

Comentários

Não há comentários para "Distúrbios alimentares"

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *