Clínica de Psicología em Lisboa

ITAD » Misofonia

Misofonia

Os sujeitos que sofrem de Misofonia têm uma hipersensibilidade a sons específicos do nosso quotidiano, sons esses que podem conduzir a reações extremas como irritabilidade, raiva e até pânico.

O que é?
A Misofonia é também designada por Síndrome de Sensibilidade Seletiva do Som (SSSS ou S4). O termo significa ódio (“miso”) ao som (“fonia”), isto é, as pessoas que sofrem dessa perturbação reagem de forma desadequada a sons específicos.

A Misofonia diferencia-se da Hiperacusia, que consiste em perceber certos sons de um modo anormal, muito alto e acompanhado de dor física. Na perturbação de hiperacusia a hipersensibilidade auditiva está relacionada a perda de audição, pois as pessoas com hiperacusia sentem desconforto quando ouvem um som que chega a 90 decibéis ou menos, enquanto uma pessoa sem problemas auditivos consegue suportar até 120 decibéis.

Sintomas
Os sintomas de Misofonia aparecem em qualquer idade a partir do final da infância. Normalmente a reacção é desencadeada por um som específico e depois vão sendo acrescentados outros sons.
Ao escutarem um som detonante, as pessoas com Misofonia reagem com irritabilidade, raiva, pânico e até mesmo com violência.
Estes sujeitos sentem-se habitualmente irritados por sons que uma pessoa sem este tipo de perturbação nem se apercebe ou valoriza, como o som de um pingar de uma torneira, o ruído de uma pessoa a mastigar, o clique de uma caneta, e muito mais. A maioria dos estímulos “agressores”, são descritos como inofensivos ou apenas parte do dia-a-dia de cada pessoa normal.

misofonia

Os indivíduos com Misofonia têm muitas vezes pouco ou nenhum controle sobre as suas reacções, reconhecendo que esta sensibilidade para estes sons é irracional.
Alguns dos sintomas passam por sentir o coração bater intensamente, sentir calor, suores e a necessidade de fugir fisicamente ou muitas vezes atacar. A pessoa que sofre de misofonia em estado de calma, poderá encontrar-se constantemente cabisbaixa.
Os sintomas variam de pessoa para pessoa, alguns são ativados por ruídos corporais, outros por estímulos visuais, mas geralmente são ativados por sons, por exemplo: mastigar, sugar, bater na mesa, falar com o alimento na boca, arrotar, barulho de talheres, bocejar, roncar, assobiar pelo nariz, sibilos, fungar, limpar a garganta, pigarrear, tossir, catarro, soluços, chiados, assobiar, voz grave, voz por via nasal, ouvir palavras em voz suave sussurrante, salto alto no piso, chinelo no piso, passos pesados, esfregar mãos ou pés, estalar de dedos, estalar o conjunto de nós dos dedos, roer as unhas, entre outros.

Tipos
Existem 11 níveis diferentes de classificação para a Misofonia.
Não se apresenta com fácil diagnóstico, mas caso não seja bem diagnosticada e intervencionada pode causar sérios problemas na vida das pessoas, podendo conduzir ao isolamento social. Os sujeitos Misofónicos são muitas vezes apontados como histéricos e violentos, devido às reacções que os sons lhe podem provocar.

Intervenção
A Misofonia tem sido estudada desde a década de 1990. Como foi apenas recentemente reconhecida (as primeiras referências são de 2010), pouco se sabe sobre esta síndrome e não existem tratamentos eficazes.
Acredita-se na Psicoterapia como forma de intervenção e de tratamento, ou redução dos sintomas, visto que se conseguiu estabelecer uma ligação entre stress e determinados sons.

Atualmente nos EUA, alguns pacientes que padecem de Misofonia têm encontrado na terapia cognitivo-comportamental ajuda na redução do stress emocional e a entender o processo do seu pensamento, investindo na reconstrução do mesmo.

Dra. Raquel Silva
Psicóloga do ITAD
Clínica de psicologia e terapia da fala em Lisboa
Av. Almirante Reis nº59 1ºEsq 1150-011 Lisboa – Portugal
211 371 412 – 961 429 911