Clínica de Psicología em Lisboa

ITAD » Dificuldades de Aprendizagem em Crianças e Jovens

Dificuldades de Aprendizagem em Crianças e Jovens

Dificuldades de Aprendizagem em Crianças e Jovens – As causas podem ser muito diversificadas e podem associar-se entre si

Dificuldades de Aprendizagem em Crianças e Jovens

O que são Dificuldades de Aprendizagem?

São um grupo muito variado de situações em que a criança tem dificuldade em aprender na escola ou jardim-de-infância. Podem tratar-se de dificuldades:

• Em apenas uma área da aprendizagem (por exemplo na leitura, na escrita ou no cálculo matemático) e que constituem as denominadas Perturbações de Aprendizagem Específicas, ou dificuldades em todas as áreas.
• Com início precoce e detetáveis logo no princípio da escolaridade ou até antes, ou com início mais tardio.
• Dificuldades contínuas e de evolução crónica ou dificuldades reativas que surgem como resultado a situações perturbadoras vividas pela criança.
• Associadas ou não a outros problemas psicológicos, problemas familiares ou problemas sociais.
• Num perfil intelectual médio (como é o caso nas Perturbações de Aprendizagem Específicas) ou associadas a uma incapacidade intelectual.
• Com graus de dificuldade muito variáveis, que podem oscilar entre problemas de desenvolvimento graves detetados precocemente até dificuldades ligeiras que só se reconhecem tardiamente e que interferem de forma pouco significativa no percurso académico da criança.

Quais são as causas das Dificuldades de Aprendizagem?

As causas podem ser muito diversificadas e podem associar-se entre si, podendo incluir:

• Incapacidade intelectual de gravidade variável, sendo que as deficiências ligeiras são frequentemente detetadas após o início da escolaridade.
• Atrasos de linguagem ou problemas na articulação de palavras.
• Dificuldades específicas de aprendizagem, limitadas a uma só área: a leitura (dislexia), a escrita (disgrafia e disortografia) ou o cálculo (discalculia), que apresentam frequentemente uma influência hereditária no seu surgimento.
• Problemas emocionais e de comportamento, tais como um bloqueio intelectual causado por níveis de ansiedade muito elevados ou uma Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção que compromete a qualidade das aquisições escolares.
• Problemas familiares que interferem na disponibilidade da criança para aprender.
• Problemas socioculturais (ex. pertença a uma cultura diferente, a um grupo étnico minoritário ou a um meio social adverso).
• Défices sensoriais de visão ou audição que, se em grau ligeiro, podem passar despercebidos durante algum tempo.

Quais são os sinais de alerta de Dificuldades de Aprendizagem?

As crianças com Dificuldades de Aprendizagem revelam um amplo espetro de sintomas que podem incluir:

• Atrasos desenvolvimentais (ex. no desenvolvimento motor, da linguagem);
• Dificuldades na aquisição da leitura, escrita, em soletrar e/ou no raciocínio matemático;
• Dificuldade em compreender e seguir instruções;
• Dificuldades na discriminação de tamanhos, formas e cores;
• Dificuldade na aquisição dos conceitos temporais (ex. confundir os conceitos de “ontem”, “hoje” e “amanhã”) e espaciais básicos;
• Dificuldades no pensamento sequencial;
• Défices na memória a curto prazo ou na memória a longo prazo;
• Dificuldades ao nível do raciocínio abstrato e/ou de resolução de problemas;
• Dificuldade em distinguir a direita da esquerda;
• Distúrbios na coordenação visuomotora;
• Sintomas de excesso de atividade motora;
• Comportamento impulsivo;
• Distratibilidade e dificuldades de concentração;
• Desorganização do pensamento;
• Baixa tolerância à frustração;
• Problemas de relação com os pares;
• Variações bruscas de humor.

Quais as consequências das Dificuldades de Aprendizagem?

A aprendizagem escolar é uma área importante da vida da criança, pelo que com frequência, as Dificuldades de Aprendizagem têm consequências importantes para a sua integração escolar e para a sua vida futura.

Com efeito, muitas destas crianças experimentam sentimentos persistentes de frustração, desvalorização, inferioridade, raiva, tristeza, vergonha ou culpa que podem originar quadros de ansiedade, depressão ou baixa autoestima, assim como problemas comportamentais como o abuso de substâncias ou a delinquência juvenil.

Embora a severidade e duração destas dificuldades seja variável ao longo do crescimento da criança, estas poderão persistir na idade adulta.

As Dificuldades de Aprendizagem e a sintomatologia emocional associada podem refletir-se em comportamentos de:

• Desistência (quando as tarefas se tornam mais exigentes e frustrantes para a criança);
• Evitamento (em envolver-se em atividades ou tarefas pelo medo de falhar);
• Imaturidade (em comportamentos de troça com o objetivo de esconder a sua falta de autoconfiança e/ou como mecanismo de diminuição da sua ansiedade);
• Agressividade (de modo a mascarar sentimentos de vulnerabilidade); e
• Negação (como mecanismo de defesa para que as suas inseguranças não sejam reconhecidas pois tal acarretaria sofrimento).

Estratégias para pais de crianças com Dificuldades de Aprendizagem:

• Descubra e incentive os interesses, pontos fortes e capacidades do seu filho/a.
• Aceite-o/a por quem é e pelo seu potencial para crescer e aprender, sendo realista nas suas expetativas.
• Mostre-lhe o seu afeto através do toque (ex. com abraços ou cócegas).
• Envolva-o no estabelecimento de regras, horários e rotinas familiares.
• Atribua-lhe tarefas acessíveis e regulares que aumentem a sua autonomia e sentido de responsabilidade.
• Disponibilize brinquedos, jogos e atividades motoras como oportunidades para estimular o seu desenvolvimento e aprendizagens.
• Leiam juntos livros do interesse do seu filho/a, e incentive-o/a a colocar questões, a debater os enredos, a identificar os sentimentos das personagens e a recontar as histórias.
• Não se foque demasiado nas notas escolares do seu filho/a e lembre-se de que o mais importante é que faça progressos e aprendizagens ao seu próprio ritmo e que seja feliz.

Quanto mais cedo forem detetadas as dificuldades da criança e mais cedo for iniciada uma intervenção adequada ao seu caso, melhor será a evolução. Neste sentido, torna-se fundamental contactar o seu Médico de Família e, caso se verifiquem problemas psicológicos ou familiares associados, consultar um Psicólogo.

Obrigado pelo vosso interesse e espero ver-vos em breve na nossa clínica em Lisboa.

Dr. Sérgio Filipe Pereira – Psicólogo em Lisboa
Clínica de psicologia ITAD
Psicólogo, Terapeuta da Fala e Terapeuta Ocupacional
Psicóloga na Clínica do Itad em Lisboa
Clínica de Psicologia ITAD
Rua Professor Fernando da Fonseca N8A. 1600-618 Lisboa – Portugal
211 371 412 – 961 429 911