Clínica de Psicología em Lisboa

ITAD » Blog » Linguagem

Linguagem

Postado por sergio, em 4 Março 2016 na Blog

“J’irai à l’école”, “quiero una bicicleta”, “pass me the salt please”… as línguas são as principais exteriorizações da linguagem.

O que é a linguagem?
A linguagem é uma capacidade complexa e exclusiva dos humanos, através da qual as pessoas comunicam entre si usando para tal um conjunto estruturado de símbolos.
É adquirida durante os primeiros anos de vida e o seu desenvolvimento exige: um bom funcionamento neurobiológico, um ambiente rico em experiências/ estimulante, trocas verbais e não-verbais com os pais/cuidadores e a necessidade e/ou desejo de comunicar.

linguagem

Este processo envolve o desenvolvimento de 4 sistemas inter-dependentes: pragmático – uso comunicativo da linguagem em contexto social; fonológico – perceção e produção dos sons para formar palavras; semântico – palavras e o seu significado; morfo-sintáctico – regras para combinar palavras em frases compreensíveis.
Etapas do desenvolvimento

Conhecendo as fases do desenvolvimento é possível saber se existem sinais de alerta:

Desenvolvimento Normal da Linguagem
0 – 6meses: o bebé volta a cabeça na direção dos sons; sorri; faz sons; sossega quando ouve a voz dos pais.
7 – 12meses: o bebé compreende o “não”; reage ao seu nome; imita vários sons e faz entoações; reconhece nomes que ouve habitualmente.
13 – 18meses: o bebé diz palavras incompletas; cumpre algumas ordens muito simples, como dá ou pega; junta duas palavras; junta gestos e palavras.
18 meses – 2anos: a criança diz cerca de 50 a 100 palavras e compreende cerca de 300; faz frases com verbo e nome; conhece algumas partes do corpo.

2 – 3anos: a criança sinaliza as suas necessidades fisiológicas; pede objetos pelo nome; gosta de histórias e rimas; responde a perguntas de sim/ não e a perguntas simples; faz perguntas e frases com 3 ou 4 palavras; usa plurais regulares; usa verbos (presente e passado); dá ordens e faz pedidos; dá muitos erros nas frases; produz entre 50 a 250 palavras e percebe quase tudo o que lhe dizem.
3 – 4anos: a criança compreende a função dos objetos e diferenças no significado de palavras; faz muitas perguntas e pede detalhes; expressa emoções; faz frases de quatro ou cinco palavras; tem a noção de futuro; faz conversas; usa plurais irregulares; diz entre 800 a 1500 palavras e percebe cerca de 1200 a 2000.

4 – 5anos: a criança conta até 10; compreende em baixo, em cima, atrás…; faz frases corretas e compridas; conta histórias e presta atenção quando lhas contam; faz perguntas e fala sobre o que lhe aconteceu durante o dia.
5 – 6anos: a criança conta histórias e lengalengas; faz frases complexas e com muita informação; conta até 30; diz os dias da semana; segue instruções; responde quando lhe dizem “olá, como estás”?; sabe cada vez mais palavras.
6 – 7/8 anos: a criança conhece letras, números e moedas; compreende direita/ esquerda; sabe o que querem dizer hoje, ontem e amanhã; sabe o alfabeto; conta até 100.
7/8 – 9anos: a criança já adquiriu o processo de leitura e escrita; realiza definições; tem vocabulário para quase tudo; compreende expressões, provérbios e duplos sentidos.

Avaliação da linguagem
No caso de existirem sinais de alerta, patologia ou apenas como rotina/ prevenção realizam-se avaliações da linguagem, podendo estas ser efetuadas de modo formal, recorrendo-se para tal a testes padronizados, ou informal, examinando-se o discurso e o material verbal recolhido enquanto a criança realiza atividades lúdicas. Através da avaliação é possível determinar as áreas fortes – aquelas que a criança domina e as áreas fracas – aquelas que a criança não domina e sobre as quais recai normalmente a intervenção (que pode ter como apoio as áreas fortes).

Diagnóstico
Existem 3 principais diagnósticos no que concerne às alterações da linguagem: Atraso de Desenvolvimento da Linguagem (ADL), Perturbação Específica do Desenvolvimento da Linguagem (PEDL) e Afasia de Desenvolvimento/ Infantil (alteração adquirida por lesão neurológica).
No atraso de desenvolvimento da linguagem as alterações respeitam as etapas habituais do desenvolvimento, não havendo caraterísticas desviantes da normalidade apenas um atraso no desenvolvimento das mesmas.
Na perturbação específica do desenvolvimento da linguagem existem desvios da normalidade significativos e duráveis das capacidades linguísticas.
A afasia de desenvolvimento/ infantil consiste numa alteração adquirida da linguagem e/ou da comunicação em consequência de uma lesão cerebral. Os estádios de desenvolvimento linguístico não são homogéneos (tanto no uso como na compreensão da linguagem).

Intervenção

Intervenção direta
Trabalha-se diretamente com a criança utilizando-se material lúdico (jogos, livros…), de forma a aumentar a colaboração e motivação, tendo sempre em conta os objetivos definidos no plano terapêutico o qual é traçado com base na avaliação, diagnóstico e expetativas/ necessidades da família. Incide sobre as áreas da linguagem (pragmática, semântica, fonologia e morfossintaxe) onde se identificaram problemas.

Intervenção indireta
O trabalho não é realizado com a criança mas são dados explicações, conselhos, materiais e até formação à família/ educadores ou outros profissionais para que estes realizem o trabalho direto com a criança.

O atraso na aquisição ou no desenvolvimento da linguagem oral tem consequências no processo de aprendizagem da leitura e escrita pelo que em caso de necessidade de intervenção esta deve ser iniciada o mais precocemente possível.

Dra. Sónia Rosado
Terapeuta da Fala do ITAD
Clínica de psicologia e terapia da fala em Lisboa
Av. Almirante Reis nº59 3ºEsq 1150-011 Lisboa – Portugal
211 371 412 – 961 429 911

Palavras relacionadas:

Comentários

Não há comentários para "Linguagem"

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *