Clínica de Psicología em Lisboa

Tratamentos de Psicologia em Lisboa

Nossos tratamentos psicológicos em Lisboa

Próximas Formações

Pergunte ao Psicólogo

Pergunta

Estefania (Lisboa)

Bom dia, sou adulta (30 anos) e tenho tido algumas complicações recentemente (problema nas costas e no braço) por atividades que estiveram a requerir nao muito esforzo. Estive a ler sobre a dispraxia e desde criança tenho muito da sintomologia. Queria saber se e possivel ter uma avalidação para adultos

Resposta

Sérgio Pereira ,

Diretor Clinico do ITAD

Apreciada Estefania, a Dispraxia é um problema que afeta mais pessoas do que se imagina, mas os seus sintomas não estão muito bem divulgados pelo publico geral por isso a falta de diagnósticos em muitas pessoas. Contudo podemos realizar uma avaliação à sua situação através de uma exame geral às suas capacidades motoras.

Marque uma consulta para que um técnico especialista em psicomotricidade lhe realize a avaliação.

http://itad.pt/itad/contactos/

Desta forma poderá ser aconselhada de exercícios que pode fazer em casa e que lhe são bastante benéficos para o seu desenvolvimento motor.

Atentamente Sérgio Pereira

Pergunta

Elisabete Santos (Luanda)

Bom dia, a minha filha está no 11º, e está com muita dificuldade de aprendizagem. Piorou no 9º e de certa forma desmotivou com as aulas on.line, na altura da pandemia. Vivemos em Angola, ela estuda num colégio de ensino português, que foi sempre o mesmo desde que viemos para cá.Neste momento, com as notas do 1º periodo, estou extremamente preocupada e a tentar encontrar soluções para ajudar. Gostaria de saber a v/ opinião e se possivel suporte.

Resposta

Sérgio Pereira,

Director Clínico no ITAD

É aconselhável realizar uma avaliação vocacional para descobrir os interesses profissionais da sua filha e dessa forma poder orientar nesse caminho escolar. Também se deve saber o porquê da origem do desinteresse dela, assim como as motivações que a fazem ser produtiva.

Pergunta

Catarina Martins (Aveiro)

Bom dia. Preciso de ajuda. Tenho dois filhos: 7 e 4 anos. Têm ambos personalidades fortes, mas ando preocupada com o meu filho mais velho. Por mais que eu tente ou que leia, tem (muitos) momentos em que é difícil gerir a situação. Ele não consegue lidar com a frustação, é muito impaciente, só quer brincar como ele quer e por mais que o avise muitas vezes não mede o perigo tanto com ele como com o irmão. Nas aulas a professora diz-me que o tem que chamar muitas vezes à atenção por estar distraído ou a falar (e está na 1ª fila). Por outro lado tenho o pai, que não vê problema nenhum, que não fala no assunto e que diz que é normal. Ajudem-me a tentar gerir isto por favor.

Resposta

,

Realizamos avaliações para o despiste o confirmação ou despiste da hiperatividade.

Caso queira realizar um teste completo sobre os problemas de aprendizagem são seu filho, entre em contacto connosco.

 

 

Pergunta

()

Como ajudar um pai idoso que tem o vício do jogo e não aceita qualquer tipo de ajuda a não ser em dinheiro. A ajuda que lhe estamos a oferecer é de procurar ajuda para reestruturar as dívidas que tem e pagar algumas dívidas. Tem dívidas acumuladas e corre o risco de não ter dinheiro para comer. Não fala connosco até à sua morte (palavras dele) se não o ajudarmos monetariamente.

Resposta

Sergio Pereira,

Director Clínico no ITAD

Típico comportamento de um viciado em que recomendamos que não seja dada essa ajuda pois só vai agravar a sua situação e a vossa.

Pelo que descreve, na fase de vicio em que se encontra o seu avô, recomendamos e caso seja possível, que seja ele a procurar ajuda para que o tratamento seja eficaz.

Pergunta

António Pereira (Montijo)

Neste momento eu e a minha mulher vivemos uma situação de extrema gravidade dado que gostamos um do outro mas ela vive obcecada com a falsa ideia de eu ter outra pessoa, vê o meu telemóvel por todas as formas, segue-me já contratou pessoas para me seguir, poe micros e camaras pela casa e mesmo nada disto tendo retornado qualquer sinal de infidelidade, não se convence disso e continua perpetrando uma perseguição obsessiva criando um enorme mal estar pelo que venho solicitar a vossa ajuda no sentido de me recomendarem uma forma de tentar resolver o problema

Resposta

Sergio Pereira,

Director Clínico no ITAD

A usa história enquadra com muitas situações semelhantes, que conseguimos ajudar. Recomendo que nos consulte para a podermos ajudar a lidar com ela situação o quanto antes.